CLOVELLY HOUSE

A inspiração num projecto de arquitectura pode vir dos mais diferentes meios e, neste caso, o briefing apresentado pelo cliente para a arquitecta Madeleine Blanchfield foi bastante curioso: uma litografia do livro "Marvels Of Things Created and Miraculous Aspects Of Things Existing" do séc. XVII. Mais especificamente a imagem de cinco peixes com cabeças humanas. A leitura desta figura levou a arquitecta a criar um ambiente fantástico, calmo, inspirador, ligeiramente excêntrico e muito pessoal.

A remodelação desta casa de 1950 em Paddington, Austrália, foi bastante profunda. Praticamente todas as paredes foram retiradas deixando para trás somente a estrutura. Este gesto permitiu a criação de grandes janelas que se abrem para  pequenos pátios para que a luz inundasse o espaço interior. Ao retirar as paredes a arquitecta foi confrontada com um problema - a falta de espaço para peças de arte. Sendo assim, Madeleine decidiu transformar a própria arquitectura em arte, as escadas são inspiradas em Alice no país das maravilhas, a lareira exterior em Carlo Scarpa e todas as peças de mobiliário e arte foram produzidas em colaboração com curadores, artistas e artesãos.

O resultado final é, sem dúvida, uma obra de arte ou, como descreve o proprietário, um verdadeiro porta jóias - perfeita e cuidadosamente detalhado, cheio de luz e único, não deixando de lado aspectos como o conforto e a usabilidade.